Aymuray

3 de março de 2020 Nenhum Comentário

Éolo afaga

o teto do mundo,

cede à agitação e

prospecta à noroeste,

e sucumbe ao Caos.

avante criança!

usa o vestíbulo

rubro-incandescente.

magnético, plástico,

o véu sueste

se projeta.

é melhor

lançar-te aos pares!

é melhor

juntar-se aos tons

arteriais de Hélios!

bafejam Boreas e Siroco

que trazem os outros

na valente carruagem.

mas pro vento, compassivo,

tudo é mínimo

o Fogo, magnânimo,

sedutor e crepitante;

só precisa ser Fogo

pra aquietar um titã.

o Céu, plácido

e clemente

precisa de um tanto menos

pra aquietar um deus.


Deixe uma resposta