Plumbum

1 de abril de 2019 1 Comentário

não cede

abusa das velharias desta máquina

revisa tabus

 

não cessa

delirante, pós-histórico

trata-me com prejuízo e dor

 

não recordo

das tratativas que se opõem

ao que chamo de jornada

 

à saber:

sê longa ainda ( a vida ) e

vejo tua boca irriquieta e amarela; é riso?

 

oh, éter

impetuosa consciência presa ao corpo

qual vingança

 

desgarra

solta qualquer quinhão da paz

ou forja-te ininteligível em mim

 

na desgraça

acovardo eu,

quais outros sacrifícios antevês?


1 Comentário para Plumbum:

  1. Helena Chiarello disse:

    Sabe o que é o mais bonito de tudo?
    Tem muiiiito mais de onde veio isso!!
    Que bom, que bom!!
    Sou fã, sabe?

Deixe uma resposta